Carnaval em S.Vicente: Cize enaltecida em todo o seu esplendor em desfile poderoso da Escola de  Samba Tropical

Carnaval em S.Vicente: Cize enaltecida em todo o seu esplendor em desfile poderoso da Escola de Samba Tropical

13 Fevereiro 2018

Cesária Évora, a diva, alvo de todas as homenagens na noite desta segunda-feira,12, no Carnaval do Mindelo, nos 30 anos da Escola de Samba Tropical em desfile poderoso, foi enaltecida em todo o seu esplendor.

Da música, aos carros alegóricos, passando pelos trajes foi tudo “em grande” para, em nome de Cize, como era também conhecida a rainha do folclore musical cabo-verdiano, o Samba Tropical “emocionar” a mole humana que acompanhou o desfile, na esteira da promessa do líder da direcção do grupo, David Leite.

Som cuidado, mais foliões a cantar durante o percurso, Samba Tropical, com efeito, fez jus, na noite de hoje, à promessa, cumprida, de trazer para o desfile “brilho, beleza, glamour e pontualidade”.

A abrir o desfile, a dupla João Branco/Janaía Alves, figuras incontornáveis do teatro mindelense, comandaram a comissão da frente numa apresentação que espelhou o Mindelo da época em que Cesária Évora tinha ainda os pés fincados no Mindelo, aliás, logo atrás surgia o andor com a foto do célebre Café Royal, palco de Cize antes do estrelato.

Com as cores fortes, sobretudo o vermelho, a dominar os trajes na primeira ala, Samba Tropical foi, no entanto, na noite de hoje(12), uma paleta de todas as cores, nas alas seguintes, que deliciaram os milhares que acorreram à baixa da cidade do Mindelo.

Lá atrás, após a passagem de centenas e centenas de foliões, cada ala com a traje mais linda, eis que surge o segundo carro alegórico, lá em cima a expressão morna, bem destacada, um violino e um violão a “guardar”, quiçá, o microfone de Cesária Évora.

Foi, por isso, de facto, especial a comemoração dos 30 anos de Samba Tropical, na noite de hoje do Carnaval do Mindelo, com mil foliões, a neta de Cize, Janete, a brilhar como porta-bandeira, ao som da música oficial do grupo, “Tchon Sagród” (Chão Sagrado, em português) da autoria de Jotacê e Anísio Rodrigues.

Segue-se, como habitualmente, o baile monumental, num dos hotéis do Mindelo, que fecha a apresentação do Samba Tropical no Carnaval 2018.

Fonte: Jornal A Semana (http://www.asemana.publ.cv/?Carnaval-em-S-Vicente-Cize-enaltecida-em-todo-o-seu-esplendor-em-desfile&ak=1)