A Câmara Municipal de São Vicente, em parceria com a Cáritas da ilha, inaugurou na tarde de sexta-feira , na zona de Chã de Alecrim, um novo centro que vai acolher 12 crianças e adolescentes em regime semi-fechado.

Trata-se na realidade do Centro Irmãos Unidos, existente há 41 anos na zona Chã de Alecrim, mas que viu inaugurada uma “nova fase” e com um “novo projecto”, cuja “urgência” na concretização surge, conforme a vereadora do pelouro Social, Lídia Lima, como resposta à “incapacidade” das estruturas existentes de resolver, com os seus meios disponíveis, o problema dos meninos de rua que se vive actualmente, a partir da segunda-feira deverá acolher 12 crianças e adolescentes em regime semi-fechado.

O presidente da câmara municipal, Augusto Neves, por seu lado, diz acreditar que este projecto poderá ser uma “experiência interessante” para a edilidade continuar esse seu trabalho e processo, que deverá se estender também à casa de acolhimentos de crianças na zona de Ribeirinha.

Em representação da Cáritas de São Vicente, o padre Paulo Borges garantiu que esta parceria chegou em “boa hora”, de forma a melhorar as condições de vida dessas crianças, que viviam em regime diurno e agora vão estar em regime semi-fechado.
A câmara municipal, arcará com as despesas de funcionamento orçadas em três mil e seiscentos contos anuais (3.600.000$00), e de outras entidades que formam o núcleo criado para eliminar as crianças das ruas de São Vicente.

 

 

 centro acolhimento cha alecrim  centro acolhimento cha alecrim 3