Em comemorações da data, o presidente da Câmara Municipal, Augusto Neves, diz que ao celebrar este dia, compete si a responsabilidade de transmitir aos sanvincentinos uma mensagem de balanço e esperança que decorre do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelo executivo municipal.
Este assegurou durante a sua intervenção na sessão solene da Câmara Municipal em celebração de mais um ano do município, presidido pelo presidente da Assembleia Nacional, que o executivo camarário que preside, não tem tido uma missão de contornos facilitados, no entanto afiança ainda que esta também não está embebida numa perspectiva de facilitismo e que ao longo deste mandato tem tomado decisões que exigiram “responsabilidades e coragem políticas”, mas que foram tomados na defesa do interesse público em linha com os compromissos assumidos.
Entretanto, garante que por outro lado continuam a trilhar os caminhos “preconizados, visando o desenvolvimento do município, e que nesta vertente o apoio ao tecido empresarial constituirá um dos motores que o futuro se encarregará de justificar como uma das apostas mais adequadas aos desígnios do concelho, nomeadamente como garantia de futuro para as gerações vindouras”.
Tal refere-se aos investimentos efectuados na gestão e modernização administrativa com o objectivo de conseguir a prestação de um serviço de qualidade aos cidadãos e assim justificar o cargo e função que exercem.
“Urge instaurar uma mudança no paradigma da administração pública municipal, de modo que ela pode ofertar aos seus munícipes um produto de alta qualidade, o que deve ser a obrigação de todo serviço público e com isso o desenvolvimento tão esperado por todos e chegará a passos largos ocasionando benefícios para todos”, declarou o edil mindelense. É importante que empresas instituições e associações estejam saudáveis e com vitalidade na dinamização municipal territorial e para isso a câmara estará “sempre disponível para ajudar a ultrapassar dificuldades e contribuir com a sua influência institucional”.
Ademais, acredita que o turismo é um pilar que sustentará e reforçará o desenvolvimento sustentável do município. “Pretendemos promover a ilha pela sua dimensão em termos de oferta patrimonial, cultural e histórica se associa a paisagem natural hoteleira, restauração e produtos endógenos possibilitando a criação de um território competitivo em termos de oferta turística, tanto a nível interno como internacional”.
Sem esquecer a Baia do Porto Grande, Neves diz que não deve ser negligenciado, já que é uma das referências da região e do país, “um dos cartões-de-visita que carece de intervenção urgente na sua preservação e cuidados”AN.

 

Sessão Solene 1   50949510 2596897277017853 5380239535231729664 n

Sessão Solene 2