A 4ª edição da Feira de Artesanato e Desing de Cabo Verde (URDI) começou ontem, no Mindelo, vai decorrer durante cinco dias e reúne 200 artesãos distribuídos por 75 stands.

A sessão oficial de abertura foi presidida pelo Ministro da Cultura e das Industrias Criativas, Abraão Vicente, que lançou um desafio ao autarca mindelense de fazer de Mindelo a capital da morna, património imaterial da humanidade, porque Mindelo é “especial” na cultura de Cabo Verde.

O Ministro da Cultura anunciou ainda que a ilha de São Vicente, ira receber no próximo ano, dois bustos já contratados de Manuel Novas e de Bana.

O Presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Augusto Neves, no seu discurso, realçou que as actividades artísticas e culturais são "fatores fundamentais" para qualidade de vida de uma cidade, na medida em que proporcionam oportunidades de valorização e satisfação pessoal dos cidadãos.

Augusto Neves realçou ainda que a Câmara que dirige vai manter a sua programação cultural como uma das suas áreas "de referência e de identidade”.

A abertura oficial da feira contou ainda com a intervenção do Diretor do Centro Nacional de Artesanato e Design (CNAD), Irlando Ferreira, que classificou a URDI de um "espaço partilha e experimentações" e uma "partitura composta pela multiplicidade de olhares, ideias e pessoas, um movimento por excelência”.

 Abertura da 2ª edição URDI 5   Abertura da 2ª edição URDI 2   Abertura da 2ª edição URDI 7

Abertura da 2ª edição URDI 3   Abertura da 2ª edição URDI 4   Abertura da 2ª edição URDI 6